O presente estudo foi formulado a partir da prática clínica do atendimento musicoterapêutico de diversos pacientes com diagnósticos de TID – Transtornos Invasivos do Desenvolvimento.

Ler artigo completo